Projeção de insolvência traz preocupações ao empresariado para 2022



A sua empresa também está preocupada com possíveis problemas de insolvência? Esta duvida vem atingindo o desenvolvimento dos negócios de diversas companhias neste início de 2022.


A insolvência é uma ameaça real para todas as empresas, especialmente aquelas que operam em dificuldades corporativas. Hoje, os efeitos retardados das disputas comerciais, incertezas políticas, tensões sociais e até mesmo preocupações globais com a saúde também podem colocar as empresas mais bem administradas em risco de insolvência.

Segundo especialistas em seguro de crédito, o número de insolvências de empresas no país poderá dar um salto de 32% em 2022. Após uma queda de 28% no número de companhias que sofreram insolvência no ano de 2019 para 2020, a expectativa é que haja uma ascensão, onde a cifra subirá de 2.200 para 2.900 no número de empresas afetadas.


Entre os indicadores que marcarão a evolução das insolvências nos próximos meses globalmente estão:


• O ímpeto global da retomada econômica;

• O ritmo de retirada do apoio estatal;

• Muitas empresas frágeis ainda estarão em alto risco de inadimplência;

• A deterioração das finanças das empresas e,

• A rápida recuperação da criação de empresas.


Em nível global, houveram dois anos consecutivos de queda, -12% em 2020 e -6% em 2021.


É projetado que o índice de insolvência corporativa atinja uma alta de 15% em 2022. As insolvências globais estão em alta, mas ainda em um nível mais baixo do que em 2019.

Os motivos deste aumento estão ligados à extensão de muitas medidas de apoio governamental e política monetária geralmente acomodatícia, o que ajudou a administrar a pressão sobre a liquidez das empresas e a solvabilidade.


Veja abaixo os sinais de alerta de potencial insolvência de fornecedor ou cliente:

  • Eles estão demorando mais para quitar faturas ou fazer entregas?

  • Eles pediram para renegociar contratos, prorrogar (se forem clientes) ou encurtar (se forem fornecedores) termos de pagamento?

  • Há uma tendência de disputas por faturamento ou entregas?

  • O seu cliente perdeu recentemente um grande cliente / fornecedor?

  • Eles estão atraindo cobertura negativa da imprensa?

  • O que está acontecendo em seu setor ou país? Isso faz parte do clima econômico em que operam e pode afetar a insolvência do cliente.


A insolvência do cliente, especialmente se envolver seu maior cliente, pode impactar seu próprio fluxo de caixa e prejudicar seus negócios. Já a insolvência do fornecedor também pode ter fortes repercussões se o que eles fornecem for mais caro ou difícil de obter de outros fornecedores.


No pior cenário, a perda de um relacionamento comercial vital também pode levar, por sua vez, à sua própria insolvência – o ‘efeito dominó das insolvências’ em ação.


Entre em contato com nosso time de especialistas e saiba mais como proteger sua empresa. Solicite uma consultoria sem compromisso e tenha a proteção e segurança necessária para a sua empresa crescer de forma segura e sustentável!



Francisco Gomes

CEO | Fairfield BR