Conheça melhor o Hedge cambial e tenha mais previsibilidade em suas operações internacionais


O hedge cambial é uma ferramenta antiga que foi ganhando destaque ao longo dos anos. A busca de hedge ou proteção contra oscilações inesperadas nos preços começou no século XIX, no mercado de commodities agrícolas de Chicago, nos Estados Unidos.


Agricultores e pecuaristas que levavam produtos à cidade temiam quedas súbitas nas cotações, no caso de oferta muito superior à demanda. Para evitar isso, os preços passaram a ser negociados antes da entrega.


Essa foi a origem das operações a termo. Depois, essas operações foram aperfeiçoadas e deram origem aos modernos derivativos, hoje comuns no mercado financeiro.


Seja por questões internacionais ou de teor interno, como decisões políticas e econômicas, a taxa de câmbio é uma variante que impacta operações de pessoas físicas e de empresas.


Por isso, uma ferramenta criada para dar segurança e previsibilidade para quem usa moedas estrangeiras tem ganhado cada vez mais destaque. Trata-se do hedge cambial.

O hedge cambial foi desenvolvido para proteger as empresas e as pessoas físicas das flutuações do câmbio. Trata-se de uma trava de câmbio.


Na prática, funciona assim: ao contratar o hedge é possível saber qual será a taxa de câmbio no dia em que você precisará realizar uma operação independentemente do valor subir ou descer no período.


Com o hedge cambial é possível fixar as cotações futuras e ajudar a reduzir o risco de uma forma eficiente e segura, além de reduzir os custos operacionais.


Exemplos de hedge cambial


Vamos entender como o hedge cambial funciona com um exemplo simples: imagine um empresário que importa eletrônicos e decide comprar um lote de calculadoras para revender os produtos no Brasil.


No momento da intenção da compra, o câmbio é de R$ 5,15 e o preço acertado é de US$ 1 dólar por equipamento. Seguindo um planejamento, ele venderá cada calculadora no Brasil por R$ 10 e terá uma margem de R$ 4,85 para arcar com custos locais e conseguir seu lucro.

Contudo, na data da entrega das calculadoras e do pagamento, o câmbio oscilou para R$ 5,80. Imediatamente, o valor da margem cai para R$ 4,20 e isso pode comprometer a lucratividade do negócio, tendo em vista todos os custos da operação. Justamente para evitar esse tipo de surpresa indesejada há o hedge cambial.


Para que serve o hedge cambial?


Na ocasião do fechamento de um negócio, seja ele uma importação de produtos, a venda de commodities ou até mesmo a compra de uma casa no exterior, é possível solicitar o travamento do câmbio na data escolhida.


Além das companhias, as pessoas físicas também podem aproveitar as vantagens do hedge cambial. Seja para comprar um imóvel fora do país ou outro bem, ou mesmo para fazer um curso longo, a ferramenta pode ajudar a trazer a noção exata dos gastos.


Por exemplo, pais que mantém filhos no exterior e precisam pagar a mensalidade do colégio ou da faculdade. “Uma mensalidade de US$ 10 mil por ano pode custar R$ 40 mil ou R$ 60 mil, não há como prever qual será a cotação do dólar no momento do pagamento. Por isso, esse cliente pode contratar um hedge, fazer uma trava, e saber exatamente quanto vai desembolsar com a educação do filho.”


Há limites de valores para fazer hedge cambial?


Não existe uma quantia mínima para buscar o hedge cambial. Há vários formatos para atender a necessidade de cada cliente, como NDF, opções de câmbio e swap cambial.


Em resumo, o cliente decide quanto do montante quer proteger e busca no mercado financeiro agentes dispostos a realizar o travamento comercial com base em uma contrapartida. Geralmente, as transações são feitas em dólar, mas é possível fazer o travamento em qualquer moeda.

Qual o custo do hedge cambial?


O custo do hedge depende da taxa do dólar comercial no momento do fechamento do negócio, do valor transacionado e do prazo da operação.


O ideal é buscar parceiros que ajudem o cliente a identificar qual a trava de câmbio mais indicada para o seu negócio, com base em variáveis, como volume de vendas, prazo, custos fixos da operação e lucratividade desejada.


A Fairfield é parceira do Banco Ourinvest que possui uma experiência de mais de 40 anos auxiliando a encontrar a ferramenta ideal de acordo com as necessidades de cada cliente.


Fale conosco e solicite uma consultoria exclusiva e tenha mais previsibilidade sobre suas operaçoes internacionais.


Francisco Gomes

CEO | Fairfield BR