top of page

A importância do hedge em momentos de oscilação cambial


Variações na taxa de câmbio são explicadas por fatores que vão desde a política econômica nacional até o cenário no exterior, são difíceis de prever e podem impactar fortemente nas operações em moeda estrangeira. Por isso, as ferramentas de hedge cambial são aliadas importantes para garantir previsibilidade nos negócios de pessoas físicas e jurídicas.

 

Neste sentido, as ferramentas de proteção cambial, conhecidas como hedge, podem fazer a diferença em operações de câmbio, inclusive para pessoas físicas que estão necessitando deste tipo de solução.

 

As pessoas físicas que realizam operações em moeda estrangeira, seja para manter residentes fora do país, para pagar serviços, fazer operações de disponibilidade para o mesmo titular ou mesmo investir em imóveis em solo internacional, também devem ficar atentas com a flutuação do dólar.

Como funciona o hedge cambial?

 

Na ocasião do fechamento de um negócio, seja ele uma importação de produtos, venda de commodities ou até mesmo a compra de um imóvel no exterior, é possível solicitar o travamento do câmbio na data escolhida. A ideia é que o cliente afaste a variável que é a taxa cambial e se preocupe em comprar e vender seus produtos com previsibilidade. 

 

Não existe uma quantia mínima para buscar o hedge cambial. Há vários formatos para atender a necessidade de cada cliente, como NDF e trava de câmbio, sendo estes geralmente os mais utilizados pelos clientes.

 

A trava de câmbio se assemelha a uma operação de câmbio padrão, porém ocorre com a sua liquidação em uma data superior a dois dias úteis. Para a contratação do formato, a empresa precisa apresentar, no ato do fechamento do câmbio, a documentação que ampara o fechamento de câmbio (Proforma Invoice emitida pelo fornecedor ou o documento compatível com a operação a ser realizada).

 

Já o termo de moedas, também conhecido como NDF, tem a mesma precificação da operação de trava de câmbio, porém é um derivativo.

 

O principal diferencial dessa operação é que a empresa não precisa apresentar documentos de câmbio no momento da contratação, uma vez que se trata de uma operação com instrumento derivativo referenciada em uma taxa de câmbio. Além disso, o termo de moedas também pode ser liquidado previamente, sendo um formato mais flexível.

 

Na prática, o cliente decide quanto do montante do seu negócio quer proteger e busca no mercado financeiro agentes dispostos a realizar o travamento comercial com base em uma contrapartida, como acontece no Ouribank - parceiro estratégico em câmbio da FAIRFIELD.

 

Assim sendo, o hedge é essencial para toda companhia ou pessoa física que faz transações em moeda internacional. Com ele é possível fixar a taxa de câmbio em um valor pré-determinado que será mantido ao longo do contrato até o momento da liquidação.


Entre em contato conosco, conheça melhor as opções em câmbio que desenvolvemos e tenha mais previsibilidade em suas operações envolvendo moeda extrangeira.



Francisco Broering Gomes CEO | Fairfield BR

bottom of page